Arquivo por Autor

Tudo o que eu fiz, valeu a pena. Então, vamos fazer mais e melhor! É com este intuito que apresento a ASP Comunicação, ou seja, Alimaira Silva Pereira agora em sua versão carreira solo.
Depois de trabalhar por mais de 10 anos em comunicação de multinacional e agências de propaganda, decidi encarar o mercado e ajudar as pessoas a se comunicarem de maneira inteligente e eficiente com o seu público.
Nasce a ASP Comunicação e com ela, uma nova fase de sucesso!

LogoASPaprovado

Anúncios
Etiquetas:

Lasanha-de-Calabresa

Eu fiz e valeu a pena! Muito fácil e deliciosa… hummmm

Ingredientes:

Massas de lasanha pré-prontas

2 gomos de calabresa s/ pele e picadinho

1 xícara de palmito picado

½ xícara de azeitonas verdes picadas

½ xícara de azeitonas pretas picadas

350 gramas de mussarela em fatias

2 latas de tomate pelado

Azeite

Sal pimenta

Parmesão ralado

Preparo:

Bata os tomates com um pouco de azeite, sal e pimenta no liquidificador.

Reserve.

Numa panela aqueça um fio de azeite e doure as calabresas, junte as azeitonas e o palmito, refogue, desligue e reserve.

Numa travessa coloque no fundo uma concha de molho, fatias de massa, recheio, mussarela e um pouco mais de molho e assim por diante, deixe a ultima camada para salpicar parmesão após a mussarela.

Leve ao forno médio alto por 20 minutos.

A grande notícia de hoje é a morte do fundador da Apple, Steve Jobs. Não sei muita coisa sobre ele, entretanto posso dizer a impressão que a mídia me fez ter dele. Visionário, inteligente e empreendedor.
Alguns amantes da tecnologia e twitteiros postam: “Pra sempre meu ídolo”. Isto  me incomodou e por isso estou aqui, escrevendo sobre.
Aí eu fui consultar o dicionário Houaiss que diz o seguinte: ídolo – pessoa ou coisa intensamente admirada, que é objeto de veneração.
Pois bem, por mais que uma pessoa tenha contribuído com grandes coisas para a humanidade, ainda existe um homem que foi, é e sempre será perfeito.
Jesus Cristo é o meu ídolo e seguir os teus passos é algo extremamente desafiador para mim, porém um prazer.
Concordo que é muito mais fácil tentar imitar alguém que está vivendo o nosso tempo, alguém que se destacou e se deu muito bem financeiramente etc.
Como exemplo alguns cantores, atores e artistas do mundo todo. Eles arrastam multidões em megashows, fazem a juventude vestir a camisa, usar faixas e até tatuarem o próprio corpo em nome dessa veneração.
Será que toda esta energia, tempo e disposição estão direcionadas para algo que realmente vale a pena?
Já fui adolescente um dia, por muitas vezes me vi cantarolando grandes sucessos em frente ao espelho, mas esta vida passa e tudo o que ela traz.
Portanto, o autógrafo que tanto sonho em conseguir só pode ser do meu Senhor Jesus Cristo.

Falei e disse!

Gostei  tanto deste artigo e não me contive. Preciso publicar aqui! Acredito que o mercado só irá evoluir quando todos agirem assim, porque é preciso valorizar o que se deve.

Meus parabéns a Saulo Mileti, autor deste artigo!

Raramente entro em discussões sobre essa putrefação estética e principalmente econômica do mercado gráfico. Na verdade, quando alguém reage de forma ensaiada a um orçamento do meu escritório – “mas tem um site / designer que me cobra R$500,00 pra fazer um logo” – eu incentivo.

“- Poxa, então fecha com eles e aproveite a oportunidade”.

Faço isso basicamente porque este não é o cliente que meu escritório quer atender.
E não se trata de dinheiro, mas da atitude e do posicionamento que ele adota.

Para mim é importante identificar e separar os clientes entre os que tenho bom relacionamento e sinergia dos que não tenho. E dessa forma garantir (para ambos) que trabalharei com um nível de satisfação altíssimo. E não só pela quantidade de Krugs que esse cliente poderá colocar na minha adega. A equação é muito simples: você não pode evoluir a qualidade dos seus projetos se trabalhar para um cliente que não está pronto para te acompanhar, trocando experiências e encontrando novos caminhos.

Mas é aqui que muitas agências e escritórios de design caem naquela gruta chamada ambição. Quanto mais, melhor! E muitas, muitas vezes essa agência tem até histórico com determinado cliente e SABE que será um problema. Mas a grana é boa… Paga em dia… E quem vai passar noites em claro é o pessoal da criação, do planejamento e da finalização. Fazem de tudo para ganhar / Tocam cornetinha quando assinam o contrato / E depois todos trabalham se arrastando, sem o menor tesão em entregar aquilo que foi prometido.

Sabe? O prometido? Aquela intenção de inovar e promover o lúdico de forma sustentável pelas ações diferenciadas? Coisa de agência 360ª, antenada e integrada? Pronta pra entender como a crossmedia pode oferecer algo único pra geração y, que está com o controle remoto na mão e mostra toda sua atitude nas mídias sociais.

Uma salva de palmas que eu gorfei.

Mais do que honestidade, falta dignidade. Pois se vender para um cliente inadequado custa caro pra sua empresa: fama de senzala, perda de bons profissionais e boas idéias. Vão vestir sua camisa exclusivamente por dinheiro e não por prazer. E quando esse cliente for embora, o espólio será pequeno demais pra você se deleitar.

Hoje tenho os melhores clientes que poderia. E quando digo “não” para proposta de um prospect, estou dizendo “sim” pra qualidade que continuarei entregando para os que já estão comigo. E isso mostra que o sucesso pode ser medido de várias formas. E garanto, dinheiro não é o única métrica pra isto.

Redação: Alimaira Silva Pereira MTB 60.450/SP (Plenna,sim)
Diagramação: José Carlos Neves Junior

Esta edição demorou, mas saiu! Revista interna da TRW Em Foco.

Redação: Alimaira Silva Pereira MTB 60.450/SP (Plenna,sim)
Diagramação e ilustração: Jober Anderson (Plenna,sim)